Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

terça-feira, outubro 16, 2018

O microbiólogo Raffaello nunca gastou dinheiro com leveduras. As uvas sem químicos são cheias de leveduras.





Raffaello Annicchiarico fala das leveduras indígenas e do eco sistema do Podere Veneri Vecchio.
Ele é microbiólogo e sabe que em um ambiente natural as leveduras cumprem seu papel sem nenhum esforço.


segunda-feira, outubro 15, 2018

A Uva Agostinella quas foi extinta. Mas Raffaello não deixou. Reportagem em vídeo.





Entrevista com Raffaello Annicchiaricco, do Podere Veneri Vecchio, da Campania. Ele produz vinhos naturais e protege as variedades autóctones da extinção.
A Agostinella é sua paixão, uma resistência.
Resistência que lembra um símbolo da história italiana, a música Bella Ciao.
Bella Ciao é o nome do vinho elaborado com a Agotinella.



quarta-feira, outubro 10, 2018

Detalhes da descoberta da Carménère no Chile.




O presidente da Viña Santa Rita, Baltazar Sánchez Guzmán, contou como aconteceu a descoberta da Carménère nos vinhedos da Viña Carmen, no Chile.
A Viña Carmen é do mesmo grupo da Santa Rita.


terça-feira, outubro 09, 2018

Conheci um natureba na Campania (Itália) que me impressionou. Assista a entrevista com ele.






Raffaello Annicchiaricco, do Poderi Venere Vecchio, não segue nenhuma cartilha. É um microbiólogo que largou o trabalho numa empresa para cuidar dos seus vinhedos.
Ele usa um método próprio para fazer vinhos sem sulfitos e produzir uvas que nunca viram nenhum tratamento químico.
Fiz uma série de entrevistas com ele.
Essa é só a primeira.


segunda-feira, outubro 08, 2018

Visitei a Enoteca Mostovino na Campania. Loja especializada em naturais e pequenos produtores.








Na pequena cidade de Telese, na Campania, os vinhos naturais já são uma tendência.
Visitei a Enoteca Mostovino e conversei com o Antonio.



segunda-feira, outubro 01, 2018

Chef italiano ensina fazer orecchiette com feijão branco





A feira Divin Castagne reúne chefs e produtores de vinho na cidade de Sant'Antonio Abate, pertinho de Napoli, na Itália.
Eu conversei com o chef Luigi Chirico, que mostrou como se faz o Orecchiette com Fagioli.


quinta-feira, setembro 27, 2018

Bela imagem filmada no Vesúvio em 4K










quarta-feira, setembro 26, 2018

O melhor tomate do mundo dura um ano e fica no Vesúvio.





Visitei a DOP Pomodorino Del Piennolo del Vesúvio, A denominação de origem que produz tomates apenas uma vez ao ano, vende o mesmo fruto por toda a entre safra sem nenhum conservante, câmera fria, nada artificial.


terça-feira, setembro 25, 2018

O vesúvio, o Castello di Letere e o Golfo de Nápoles




Quem segue o papodevinho.com ou a página youtube.com/betoduarte, vai acompanhar uma série de reportagens que estão sendo feitas na Campania (Itália).
Começo mostrando imagens do Vesúvio, do Golfo de Nápoles e do Castello di Letere.


segunda-feira, setembro 17, 2018

Entrevista especial com Roberto de la Mota, da Mendel Wines.




A história da Familia De la Mota começou com o Raúl de la Mota, pai do Roberto.
Ele simplesmente trabalhou e trocou ideias com o engenheiro químico francês Jean Ribereau-Gayon e Émile Peynaud.
Peynaud e Ribereau-Gayon revolucionaram as técnicas da enologia e são os responsáveis pela melhora significativa nos vinhos que se produzem hoje em dia, em relação ao que se produzia no passado.



Don Raul de la Mota foi o grande nome da enologia argentina e é conhecido como o Pai da Malbec.
Embora Michel Rolland fale aos 4 cantos que foi o responsável pelo sucesso da Malbec na Argentina, Raul foi o primeiro a lançar o varietal e colocar a Malbec do país no mapa mundial do vinho.
Foi o Weinert Estrela 77, o primeiro e inesquecível vinho, que deu início a história da Malbec em Mendoza. Raul morreu em 2009, aos 91 anos.
O Roberto de la Mota, que tive a honra de entrevistar por 11 minutos (queria mais), está longe de ser apenas o filho de Don Raul.
Estudou em Montpelier, conheceu Peynaud, trabalhou na Weinert, participou da criação do grande Cheval des Andes (Projeto da Cheval Blanc, em Mendoza) e hoje é o responsável pela enologia da Mendel Wines.






sexta-feira, setembro 14, 2018

Um Cava, um branco esloveno e um tinto chileno ganharam o Top5 do Encontro de Vinhos SP



O Encontro de Vinhos acontece amanhã, das 13 às 19 horas na Casa da Fazenda Morumbi.
Avenida Morumbi 5594.
Ingressos no site: www.encontrodevinhos.com.br ou no local.

sexta-feira, setembro 07, 2018

Bilionário colombiano compra parte do Chateau Petrus.




O nome do cara é Alejandro Santo Domingo.
Está na lista da Revista Forbes com uma fortuna estimada em bilhões de dólares.
A família de Alejandro enriqueceu com a produção da cerveja Bavaria, aumentaram a fortuna com uma fusão com os ingleses do grupo SAB Miller e depois com a fusão da SAB Miller com a belgo brasileira AB InBev.
O jornal francês Les Echos noticiou a transação entre Alejandro e a família Moueix por 20% do Château Petrus.
A família francesa continua no controle.
O Château Petrus tem 11,5 hectares de vinhedos no Pomerol (Bordeaux) e produz cerca de 30 mil garrafas por ano.
Dependendo da safra, cada garrafa pode ser vendida por cerca de 4 mil euros.
A propriedade está avaliada em cerca de 1,16 bilhão de dólares.
Informações extra oficiais dizem que Alejandro teria pago 200 milhões de euros pelos 20% da propriedade.

quinta-feira, setembro 06, 2018

A Cité du Vin em Bordeaux, chega ao primeiro milhão de visitantes. Eu gravei uma reportagem em 2016





O primeiro milhão dessa fantástica "Disneylandia"do amante do vinho aconteceu no dia 29 de Agosto. A inauguração para o público foi em Junho de 2016.
Os organizadores catalogaram visitantes de 176 nacionalidades diferentes, mas 70% dos visitantes são franceses.
Pela ordem de nacionalidade dos visitantes, os ingleses lideram, seguidos por norte americanos, espanhóis, suíços, alemães e italianos.
A minha visita, para uma reportagem, foi logo após a inauguração e eu fiquei impressionado com as ideias, a quantidade de informação e a tecnologia da Cité.
Assista e comprove.



quarta-feira, setembro 05, 2018

Viagem por vinícolas da Serra Catarinense com o João Filipe Clemente




O amigo João Filipe Clemente vai acompanhar um grupo pelas principais vinícolas de Santa Catarina, provando cerca de 70 vinhos, a partir do dia 10 de Outubro. 
O João é um grande conhecedor de vinhos e já tem experiência com esse tipo de viagem, principalmente no exterior. Com certeza além de lugares fantásticos, boa gastronomia e vinhos, quem fizer essa viagem vai aprender muito com o João Filipe. Abaixo o roteiro e o link para mais informações, no próprio blog do João:




ROTEIRO

Dia 10 Viracopos a Lages - micro ônibus, com ar condicionado, wi-fi e toalete a bordo, até São Joaquim Park Hotel (mais ou menos 2 horas de viagem) Jantar de boas vindas harmonizado com a Vinícola Conti (às 20h) com a presença de seu proprietário Humberto.
Dia 11 Visita 11h, degustação com almoço à Vinícola Thera em Bom Retiro (mais ou menos uma hora e quinze de viagem), na volta a São Joaquim final de tarde, 16:30h, degustação na Casa do Vinho com vinhos de vinícolas que não visitaremos  - Jantar livre
Dia 12 Visita 10h e degustação na vinícola Leone di Venezia (30 minutos de viagem), seguido de almoço e degustação às 12:30 na Villaggio Bassetti (15 minutos de viagem). Se tempo permitir, estiver aberto, ida até o Mirante da Serra do Rio do Rastro (uma hora para ir e outra para voltar) - Jantar livre  .
Dia 13 -10h visita e degustação à Villa Francioni (30 minutos de viagem) e às 2:30h Almoço harmonizado no restaurante da Vinicola Monte Agudo (15 minutos de viagem). Se não formos ao Mirante no dia anterior, tentaremos neste dia- Jantar livre
Dia 14 10h partida em direção a 13 Tílias com parada na vinícola Abreu Garcia, (cerca de 2:30h de viagem) próximo a Lages, visita, degustação e almoço às 12:30. Após almoço, partida para 13 Tílias e chegada no Hotel Tirol (cerca de 3 horas de viagem). Jantar livre
Dia 15 - Visita ás vinícolas; 11:30 Santa Augusta (Videira-  45 minutos de viagem) com almoço  e posteriormente Vinícola Panceri (Tangará 40 minutos) às 16h . Jantar livre
Dia 16 - vinícola Villaggio Grando (Água Doce/Caçador cerca de uma hora de viagem) às 11h com almoço. Meio da tarde retorno ao hotel e às 20 horas jantar de encerramento harmonizado na cervejaria artesanal local Beerbaum.
Dia 17 - saída às 8:30h horas para Chapecó (4 horas de viagem) para retorno e encerramento da viagem. Antes de chegar ao aeroporto faremos uma parada estratégica para comermos algo antes do voo.
O preço inclui as seis noites de hotel com café da manhã, jantar de boas vindas, jantar de encerramento, transporte terrestre (Micro ônibus com ar condicionado, toalete e wi-fi a bordo), almoços e degustações nas vinícolas sendo que em todas elas negociei degustações exclusivas com vinhos por mim escolhidos (cerca de 70 vinhos diferentes de 10 vinícolas diferentes mais a degustação na Casa do Vinho) e acordados com os produtores. Inclui também seguro mas não passagens aéreas. O preço é de R$4.250,00 em apartamento standard duplo e se single R$4.500 que poderá ser pago 30% no ato da reserva e o restante em até 3 vezes sem juros. Quartos triplos poderão ser disponibilizados e o preço deve cair alguma coisa, mas aí só falando com a agência. Aéreo hoje, Viracopos > Lages, Chapecó > Viracopos com a Azul, R$640,00.

sexta-feira, agosto 31, 2018

Passione Sentimento IGT Veneto 2015 - O vinho do Muro di Giulietta!




Impossível visitar Verona e não conhecer o Muro di Giulietta ou Muro do Amor.




Na parede onde está o pequeno terraço que inspirou Shakespeare no romance Romeu e Julieta, românticos do mundo inteiro, casais apaixonados e até turistas em busca de um amor, escrevem seus nomes para eternizar seus próprios romances como se fossem Romeus ou Julietas.


Bem pensado o rótulo desse vinho do Vêneto.
O rótulo é a foto do muro.
Nas palavras Passione Sentimento, aparece grande o nome passimento, que se refere ao ressecamento (appassimento) de parte das uvas de Merlot e Corvina, que são desidratadas como na produção dos amarones, para dar mais intensidade e complexidade ao vinho.
A outra variedade, Croatina, entra fresca, para colaborar com a acidez do vinho.
O resultado é um vinho de cor rubi concentrada.
No nariz boa intensidade aromática, com destaque para cereja e ameixa em compota, cinza e especiarias doces.
Na boca oferece uma sensação levemente adocicada, lembrando um Amarone, mas não a ponto de ser confundido.
Encorpado, taninos bastante macios e boa acidez.
Tem boa persistência e álcool comportado, apesar dos 14% indicados no rótulo.
Nota: 88
Preço: R$ 72,16 comprando uma caixa fechada na Wine Eventos. Se você conhecer um embaixador da Wine Eventos que venda menos de uma caixa, o valor fica bem legal. Eu comprei da Carla, em São Paulo e paguei R$ 64,92. O contato da Carla é 16 997664356.
Importador: https://www.wineeventos.com.br/kits/kits-de-vinhos/romeo-juliet-passione-sentimento-i-g-t-veneto-rosso-kit-com-12-garrafas/prodMJM697.html

quinta-feira, agosto 30, 2018

Lingal 2018 - Rosé - Chile - O melhor rosé do novo mundo que provei até hoje.






É interessante o que está acontecendo com os rosés na América do Sul.
Antes apresentavam uma coloração forte, parecia a cor de um Clairet (veja vídeo sobre o Claret de Bordezux https://www.youtube.com/watch?v=2yoXOUxu06c) sem ser um clairet, apresentando um vinho sem nenhuma identidade.
Pouco a pouco os rosés vão ganhando a cor ideal, os aromas ideais e a qualidade ideal se levarmos em conta a capital mundial dos rosés, que é a Provence, na França.
Claro que todo mundo que se propõe a produzir um vinho rosé fica com os olhos virados para a Provence.
O resultado está aparecendo.
No ano passado, em outubro, provei o rosé da Garzon, elaborado com a Pinot Noir.
Um super rosé com uma qualidade que eu ainda não havia provado no novo mundo (veja o post: http://www.papodevinho.com/2018/02/os-vinhos-da-garzon-mostram-um-uruguai.html).
Ontem provei pela segunda vez, mas pela primeira vez devidamente rotulado e oficialmente lançado ao mercado, o Lingal, da Perez Cruz.
É um Rosé chileno com cor, aroma e complexidade de Provence.
As variedades de uvas são as mesmas da Provence (Grenache e Mourvèdre).
A cor é maravilhosa. Rosé claro, entre o rosé pálido e o salmão.
No nariz, as ervas aromáticas que os franceses chamam de garrigue, tuti fruti, morango...
Na boca é seco, extremamente fresco, com uma excelente acidez e equilíbrio.
Sabor intenso com uma nota salina e repetindo os aromas sentidos no nariz.
Tem poucos taninos e um final longo.
É complexo e refrescante.
Para beber jovem.
O importador em São Paulo ainda não recebeu os vinhos, mas garante que chegam dentro do mês de setembro.
Importador em São Paulo: Folks
Nota: 92
Preço: 70 reais

terça-feira, agosto 28, 2018

Vinho, jazz, enólogo conceituado e coquetel. Tudo por 90 reais, em Sampa.







Nesta quarta feira o enólogo German Lyon, da Viña Perez Cruz, vai receber os consumidores para uma noite de Jazz, vinhos e coquetel, no Café Journal, em São Paulo.
O Café Journal já tem uma tradição importante com o vinho.
Cartas interessantes, feiras que já passaram por lá e o ambiente que tem tudo a ver com a bebida.
O Perez Cruz Jazz Day começa as 19:30 e custa 90 reais.
O endereço é Alameda dos Anapurus, 1121 - Bairro de Moema.
Eu vou!

quinta-feira, agosto 23, 2018

Pontet-Canet, o Grand Cru biodinâmico de Pauillac - Reportagem especial.





Imagina um super vinho, um Grand Cru Classé de uma das regiões mais valorizadas do mundo do vinho, converter todos os seus vinhedos em agricultura biodinâmica?
Foi o que aconteceu com o Pontet-Canet, destino da reportagem especial de hoje.


terça-feira, agosto 21, 2018

Campinas terá o Decanter Wine Day na próxima sexta, dia 24.






O evento de uma das principais importadoras do país, promete mais de 100 rótulos para degustação.
A importadora tem um catálogo com vinhos de 12 países e sempre foi conhecida por escolher bem seus produtores.
Imagina no mesmo dia provar vinhos da Toscana, Piemonte, Bordeaux, Borgonha, Rioja, Duero...
É um evento obrigatório para o amante do vinho de Campinas e região.
Eu vou.

Serviço: 
Decanter Wine Day 

Data: Sexta-feira, 24 de agosto
Horário: das 18h às 22h
Local: Espaço 301 (R. Amélia Bueno, 301, Taquaral)
Convites: R$ 120,00 (com um voucher de R$ 40,00 para compras no evento)
Compras: Pelo link: encontrodevinhos.minhalojanouol.com.br/produto/146337/decanter-wine-day-campinas
Decanter Gramado Mall: Alameda dos Vidoeiros, 455, Bairro Gramado.
Decanter Cambuí: R. Cel. Quirino, 2009, Cambuí.

segunda-feira, agosto 20, 2018

Chateau Giscours e Chateau du Tertre - Reportagem especial em Margaux





Mais uma reportagem especial na margem esquerda de Bordeaux.
Dessa vez visito dois Grand Cru de Margaux de um mesmo proprietário.
Chateau Giscours e Chateau du Tertre.


sexta-feira, agosto 17, 2018

Sauternes, Barsac e Côtes de Bordeux com Jean-Jacques Dubourdieu





Foi uma tarde entre os vinhedos de Côtes de Bordeeaux, Sauternes e Barsac, numa reportagem feita em 2015, exibida em partes e agora tudo num mesmo vídeo.
A família Dubourdieu é conhecida por revolucionar o mercado com brancos excelentes de Sauvignon Blanc.
O Jean-Jacques respira vinho.
Assista:



quinta-feira, agosto 16, 2018

Reportagem especial no Chateau Lynch Bages - Grand Cru Classe de Pauillac





Foi em bom português que fui recebido pelo Jean-Charles Cazes.
Ele viveu em São Paulo e é filho de portuguesa.
Com a aposentadoria do pai o grande Jean-Michel Cazes, Jean Charles assumiu o negócio da família em 2006 e conseguiu manter a excelência dos vinhos.
Assista a reportagem!

quarta-feira, agosto 15, 2018

Reportagem especial no Grand Cru Classé Smith Haut Lafitte, em Bordeaux





Visitar o Smith Haut Lafitte é sem dúvida uma grande experiência.
É um complexo de enoturismo impressionante.
O hotel Spa Les Sources de Caudalie, um restaurante 2 estrelas Michelin, obras de arte e um vinho fantástico.



segunda-feira, agosto 13, 2018

Caixas de vinhos que viram gavetas, objetos de decoração e marchetaria... Tudo reciclado.





A iniciativa é da sommelière Eliana Araújo, que conseguiu transformar em arte objetos que iriam para o lixo.
Os objetos são lindos e a atitude admirável.
Conversei com ela no evento da Wines of Chile.


sexta-feira, agosto 10, 2018

Entrevista com o Gonzalo Guzman, da Viña El Principal e avaliação do Memorias 2014.










A Wines of Chile fez sua degustação anual em São Paulo apresentando novas safras e algumas novidades.
Os vinhos da Viña El Principal sempre me agradam.
Esse ano eles mostraram o Memorias 2014, elaborado com uvas de Maipo Andes.
Corte de 63% Cabernet Sauvignon, 22% Syrah e 15% Petit Verdot.
Passou 17 meses em barricas francesas.
Um vinho elegante desde o rótulo, a garrafa, os primeiros aromas...
Notas de cassis, amora, compota de goiaba, café, amêndoa, chocolate, especiarias...
Na boca é encorpado, tem os taninos sedosos, bom equilíbrio com a acidez e persistência.
É um vinho delicioso, para tomar com calma, desses que e eu prefiro tomar sem comida, ele se basta.
Nota: 93
Preço: 320 Reais
Importadora: Decanter  https://www.decanter.com.br/memorias-el-principal-2014
O vinho é um dos top5 do Encontro de Vinhos de Campinas, que acontece amanhã www.encontrodevinhos.com.br
Conversei com o enólogo Gonzalo Guzman sobre o estilo clássico da Viña El Principal e sobre o Verdejo que conheci ainda no pé.


quinta-feira, agosto 09, 2018

Entrevista com Marcelo Papa - Diretor técnico da Viña Concha y Toro





Marcelo Papa é o diretor técnico da Viña Concha y Toro.
Por ele passam vinhos desde a linha mais simples até os mais caros e complexos.
Ele lida com o desafio de controlar a qualidade dos vinhos de um dos maiores grupos do mundo.
Na apresentação da Wines of Chile, ontem em São Paulo, ele escolheu mostrar um clássico.





O Marques de Casa Concha Etiqueta Negra 2016 é um corte de Cabernet Sauvignon 60%, Cabernet Franc 32% e Petit Verdot 8%.
Os vinhedos ficam em Puente Alto, no Vale do Alto Maipo.
No nariz tem boa intensidade aromática, com notas de cassis, pimentão verde, grafite e tabaco.
Na boca é seco, encorpado, tem os taninos muito macios, boa acidez e equilíbrio.
É um vinho elegante e clássico.
Final persistente com um gostoso sabor de cacau.
Nota: 92
Preço: 250 Reais

Assista a entrevista:

quarta-feira, agosto 08, 2018

Ruca Malén muda a imagem e apresenta vinhos com boa relação preço/qualidade





A vinícola fundada em 1998, a Bodega Ruca Malén sempre foi conhecida pelo seu restaurante e o menu harmonizado que eles servem até hoje.
Muitas vezes ouvi os comentários de que a comida era melhor do que o vinho.
Hoje a comida continua a mesma, mas o vinho melhorou muito.



Em 2015 foi vendida para outro grupo que entre outras coisas, veio com a consultoria do grande Paul Hobbs e uma nova equipe de enologia.



Nessa nova equipe está Noelia Torres, que foi eleita a melhor enóloga abaixo dos 40 anos no concurso Wine Maker, na Argentina.
Eu conversei com ela.





Mesmo que os vinhos ainda não sejam fruto do trabalho de Noelia, o que provei, foram vinhos modernos, valorizando mais a fruta do que o estágio em madeira, e principalmente preços atraentes que começam com um belo rosé de 54 reais e chegam ao elegante Terroir Series de 120.




O Rosé Aimé 2017 é um corte de Syrah e Malbec.
Boa intensidade aromática no nariz, com notas florais e de frutas vermelhas.
A cor é bem clara, lembrando casca de cebola.
Na boca tem uma sensação de doçura, mas é seco.
Tem taninos quase imperceptíveis e uma acidez que combina bem com a sensação adocicada.
Tem corpo ligeiro e média persistência.
Nota: 88 Pontos
Preço: 54 Reais
Importador: http://www.lapastina.com/




O Ruca Malén Cabernet Sauvignon 2016 tem boa intensidade aromática, notas de cassis, amora e um toque mentolado.
Na boca é seco, encorpado, taninos bastante macios e uma acidez salivante.
Boa intensidade de sabor, bom equilíbrio e persistência.
Nota: 89
Preço: 74 Reais
Importador: http://www.lapastina.com/




O Terroir Series Malbec 2015 passou 12 meses por barrica, mas nem por isso foge da proposta apresentada.
No nariz as notas de amora e violeta se destacam e um toque de especiarias e um leve aroma de coco dão o sinal de vida da passagem por madeira.
Na boca é seco, encorpado, taninos com excelente textura, bastante macios e aveludados, boa acidez, boa intensidade de sabor e persistência.
No final aparece uma nota apimentada bastante interessante.
Nota: 91
Preço: 120 Reais
Importador: http://www.lapastina.com/


Aproveito para mostrar a reportagem que fiz junto com o Daniel Perches, em 2011, numa série chamada "Na Estrada do Vinho".
Visitamos e provamos o menu harmonizado da Ruca Malén.

terça-feira, agosto 07, 2018

Fração Única Pinot Noir 2018 - Casa Perini - Serra Gaúcha - Brasil





Pinot Noir bem característicos com notas de morango, framboesa e no caso deste, notas canela, coco e baunilha.
O vinho passou 6 meses em barricas de carvalho francês e americano.
Na boca tem corpo médio, boa acidez e taninos macios.
Tem boa intensidade de sabor, com as notas sentidas no nariz se repetindo muito bem integradas.
Persistência média.
Nota: 88
Preço: cerca de 60 reais.
Produtor: Casa Perini http://www.casaperini.com.br/produtos/casa-perini-fracao-unica/casa-perini-fracao-unica-1/fracao-unica-pinot-noir-vinho-tinto-seco-fino

segunda-feira, agosto 06, 2018

Morreu o chef Joël Robuchon




Um dos principais chefs do planeta morreu hoje.
Ao longo da vida o francês Joël Rebouchon recebeu 32 estrelas do Guia Michelin.
Ele estava com câncer e tinha 73 anos.

sexta-feira, agosto 03, 2018

Garrafa de linho e resina de árvore parece o Chianti da palhinha, mas é alta tecnologia sustentável.




Parece a velha garrafa de Chianti com aquela palhinha em volta, mas não é.
É o trabalho da empresa Green Gen Technologies de Toulouse (França), no projeto chamado por eles de "Uma geração verde".
A garrafa se chama GreenGenBottle.
Enquanto assistimos o mundo sendo destruído em nome de lucros absurdos a tecnologia consciente lança alternativas.
O vidro das garrafas é lindo, mas é o material mais caro para ser reciclado. Não interessa a ninguém.
Tentei várias vezes doar as garrafas usadas no Encontro de Vinhos, que é uma feira que organizo, mas nunca tive um interessado.
Vão todas para o lixo.
Outro dia ví uma reportagem sobre a reciclagem do vidro para a produção de bolinhas de gude.
É muito pouco.
A bolinha de gude está em extinção pelo simples fato das brincadeiras juvenis estarem monopolizadas pelo uso da tecnologia da internet, que eu mesmo estou utilizando nesse momento para passar essa informação.
A garrafa verde, é feita com linho e resina de árvore. Zero Vidro.
A resistência é infinitamente maior, inquebrável numa queda simples.
Cabe em todas as linhas de engarrafamento.
Aguenta a temperatura, pressão, umidade e até 60% de teor alcoólico.
O peso da garrafa é de 190 gramas, muito mais baixo do que o mínimo de 300 e máximo de 1 kg da garrafa tradicional.
Biodegradável a partir do momento que for esmagada.
A emissão de carbono será próximo de valores negativos.
A empresa precisa de 2 milhões e meio de Euros para produzir o mesmo número de garrafas por ano.
Eu vejo algumas desvantagens, como a segurança sobre o tempo de duração, o preço, que se nos basearmos no valor informado para produção a garrafa seria cara para o produtor, que certamente utilizaria para vinhos de entrada de gama, pelo menos por enquanto e a própria imagem da garrafa.
Mas se a garrafa ajuda a diminuir as agressões que fazemos diariamente ao nosso planeta, já vale muito a pena.


Fontes: 
Agence France Presse
La Revue du Vin de France
Vitisphere.com

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis