Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

segunda-feira, julho 16, 2018

Dica de restaurante em Cascais. Taberna Económica, com dona brasileira.





A Taberna Económica de Cascais é bastante tradicional na cidade. Há 5 anos, uma brasileira que chegou para tentar a vida no país, começou como funcionária e hoje é dona do lugar.
Uma boa dica para comer bem e barato os pratos tradicionais da cozinha portuguesa.



quinta-feira, julho 12, 2018

Guaspari Sauvignon Blanc 2013 - Espírito Santo do Pinhal/SP, Brasil






Eu provei o 2012 e não tinha gostado tanto quanto este. Isso foi logo que lançaram o Sauvignon Blanc da Guaspari. Esse vinho tem um estilo diferente, com passagem de uma parte dos vinhos em barrica de carvalho, que é uma coisa pouco para os Sauvignon Blanc do novo mundo. Entre as barricas e os tanques, o vinho ficou 12 meses amadurecendo na vinícola, inclusive com o uso dos modernos ovos de concreto. No nariz notas de pêssego, grama cortada e aspargos. Na boca é ainda mais interessante. Tem bom corpo, é untuoso e fresco. É um vinho elegante e equilibrado. O sabor repete as notas sentidas no nariz, mas traz também um toque cítrico, lembrando o maracujá e um toque mineral, salino. Nota: 90. Preço na faixa dos 100 reais. Ainda não visitei vinícola em Espírito Santo do Pinhal, sempre que encontro alguém que tenha visitado escuto muitos elogios ao trabalho da vinícola. Portanto, um bom passeio para esse inverno, que é a época em que fazem a colheita: https://loja.vinicolaguaspari.com.br/enotour/ 

quarta-feira, julho 11, 2018

De onde saem as uvas do Clairet? Visitei dois autênticos Vignerons





Na última parte da reportagem sobre o Clairet de Bordeaux e sobre a histórica Cave de Quinsac, visitei dois produtores de uvas da Cooperativa.
Eles explicam que a maturação na colheita deve ser diferente para os Clairet's.






terça-feira, julho 10, 2018

Charles de Gaulle e o artista Charazac fazem parte da história da Cave de Quinsac




O chef de cave Thierry Berthelot explicou como se faz o Clairet dentro de sua cuba com serpentina e fundo desnivelado.
A importância da Cave de Quinsac, pode ser medida também por seus visitantes ilustres.
Charles de Gaulle provou uma taça de Clairet e o pintor Robert Charazac deixou um belo afresco de presente.


segunda-feira, julho 09, 2018

Clairet é a especialidade da Cave de Quinsac.






hoje mostro a vinícola da Cave de Quinsac.
Uma vinícola para uma produção gigante, toda destinada ao mercado francês.


quinta-feira, julho 05, 2018

Conhece o Clairet de Bordeaux? É um estilo com 700 anos de história





Visitei a Cave de Quinsac, que produz o Bordeaux Clairet desde 1950 quando o grande Émile Peynaud fazia parte da equipe de enologia da cooperativa e criou a AOC Bordeaux Clairet e Capital do Clairet. A Cave de Quinsac reproduz a história de um vinho que existe há 700 anos.
Entrevistei o chef de cave, que explicou todos os detalhes do Clairet.





quarta-feira, julho 04, 2018

Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay 2015 - Vale dos Vinhedos - Brasil






Esse vinho foi fermentado em barricas e depois da fermentação ainda ficou 12 meses em carvalho francês passando por bâtonnage para misturar as borras finas com o vinho, dando mais cremosidade e complexidade.
No nariz essa madeira está presente, mas com muita classe. Se percebe uma barrica de boa qualidade e um trabalho bem feito, que consegue manter as notas frutadas principalmente de pêssego e pera.
Na boca é seco, tem corpo, é untuoso e equilibrado.
A acidez dá a leveza e o frescor que esse tipo de vinho precisa.
O sabor repete as notas sentidas na boca, acompanhado com um toque de pão e mel.
Vinho persistente, elegante e equilibrado.
Nota: 90
Preço: cerca de 120 reais.
Produtor: Miolo https://loja.miolo.com.br/produto/vinho-miolo-cuvee-giuseppe-chardonnay-d-o-safra-2015-750ml-69752?gclid=CjwKCAjw4PHZBRA-EiwAAas4ZkqSRycfFHMqjA4P2xGD8PIdold5UG9qf1aFQS4MS22zq81KMOgL6RoCZxYQAvD_BwE

terça-feira, julho 03, 2018

Chile exportou 2 bilhões de dólares em vinho em 2017






Com uma produção de 1 bilhão de 200 milhões de litros em 2017, o Chile exportou 2 bilhões de dólares em 2017 e espera crescer 6% em 2018.
Sabe quais são os principais mercados?
Brasil e China.
O dado mais interessante é sobre as variedades de uva dos vinhos exportados.
35% Cabernet Sauvignon, 15% Sauvignon Blanc, 12% Merlot e apenas 9% de Carménère, outras variedades 29%.
Uma prova de que a Carménère não é de fato uva emblemática do Chile.


sexta-feira, junho 29, 2018

Dois vinhos argentinos levam 100 pontos de Robert Parker




E foram 2 vinhos elaborados pelo mesmo enólogo.
Alejandro Vigil, enólogo da Bodega Catena Zapata, levou 100 pontos pelo Catena Zapata Adrianna Vineyard River Stones 2016 e pelo Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2013.
Outros vinhos argentinos também alcançaram pontuações fantásticas.
Confira algumas notas:

100 pts. Catena Zapata Adrianna Vineyard River Stones 2016
100 pts Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2013
99 pts. Per Se La Craie 2016
98+ pts. Per Se La Craie 2015
98 pts. White Stones Chardonnay 2016
98 pts. Familia Zuccardi Finca Piedra Infinita 2015
98 pts. Gran Enemigo Single Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2014
98 pts. Catena Zapata Adrianna Vineyard River Stones 2014
97+ pts. Noemía 2016
97 pts. Chacra 55 2017

Há 2 anos, Alejandro Vigil foi um dos destaques do documentário que gravei em Mendoza: Argentina Muito+que Malbec.
Na época eu gravei essa entrevista com ele:


Aurora Millésime 1999 - Cabernet Sauvignon - Serra Gaúcha - Brasil






É muito bom quando provamos um vinho com mais de 10 anos, nesse caso quase 20, e encontramos o vinho vivo, complexo, cheio de qualidades.
Melhor ainda quando o vinho não é caro.
Um vinho que continua no mercado (as safras atuais) e custa cerca de 100 reais.
Esse 99 obviamente foi alguém que guardou na adega e com muito cuidado. 
No caso o Lamberto Percussi, da Vinheria Percussi, de São Paulo.
A cor tem os reflexos atijolados principalmente na borda, mas segue com o núcleo rubi.
Sinal de que o vinho envelhece lentamente, guardado na temperatura certa e principalmente condições de luz ideais (a luz é um dos principais motivos pela perda de pigmento do vinho com o passar dos anos).
No nariz as frutas vermelhas secas se misturam com o bouquet. Notas de cogumelos, couro, defumado, alcaçuz, baunilha.
No boca tem corpo médio, taninos macios, mas com boa presença apesar da idade.
Tem boa acidez, equilíbrio, nada sobrando.
Boa intensidade de sabor, repetindo as impressões sentidas no nariz.
Lembra bastante um vinho de Bordeaux.
Boa persistência. 
Nota: 91
Produtor: http://www.vinicolaaurora.com.br/br
Preço (safra 2012): cerca de 100 reais.

quinta-feira, junho 28, 2018

Por trás das câmeras e bebendo vinhos, Nilton Travesso fez a história da TV brasileira.




Família Trapo, festivais de música brasileira (Caetano Veloso, Chico Buarque, Gilberto Gil, Elis Regina, Jair Rodrigues...), TV Mulher, Som Brasil, Pantanal, Balão Mágico...
Nilton Travesso participou, dirigiu e criou grandes sucessos da TV brasileira.
Conversei com ele sobre o vinho. Uma história que já dura 67 anos.


terça-feira, junho 26, 2018

Borandes 2013 - Vale de Maipo - Chile






É o Bordeaux dos Andes.
Pelo menos é a ideia dos produtores, já explicada na garrafa que coloca desenhos representando as duas regiões.
Tão distante e tão próximas.
O Chile guardou a Carménère, que é originária do Médoc, além de produzir excelentes Cabernet Sauvignon, que podem ser muitas vezes comparados aos grandes vinhos de Bordeaux.
O corte, além da Carménère, que entra com apenas 6% (para quem aprecia os cortes, isso não é pouco se avaliarmos a diferença que pode dar ao blend final), 24% de Cabernet Franc e 70% da Cabernet Sauvignon.
O vinho tem 5 anos e está jovem.
No nariz as notas de cassis, cereja, tabaco, ervas aromáticas e cacau.
Passou 18 meses em barricas francesas (70% novas e 30% de segundo uso).
Na boca é ao mesmo tempo encorpado, potente e elegante.
Os taninos são extremamente macios, a acidez em perfeito equilíbrio e o sabor intenso.
As notas frutadas e um toques de chocolate e charuto deixam o vinho irresistível para o segundo, terceiro, quarto gole...
Não tem nada atrapalhando.
O álcool comportado, apesar dos 14,4% indicado na garrafa.
É persistente e fresco.
Às cegas eu diria que é mais Bordeaux do que Andes.
Vale guardar por mais tempo.
Nota: 93
O vinho foi importado para o Brasil, mas como tinha essa garrafa guardada na adega, não sei onde é possível encontrar e nem o preço (acredito quem em torno de 300 reais).

quinta-feira, junho 21, 2018

Mi Mi en Provence 2017 - Coteaux Varois en Provence - França




Típico da terra dos melhores rosés do mundo.
É um vinho interessante antes mesmo de abrir, já que a garrafa é linda e a tampa (rolha) é de vidro.
Cor salmão bem clara.
Corte de Cinsaut, Grenache e Syrah.
No nariz notas  florais e de framboesa, pêra e limão.
Na boca tem corpo médio, excelente acidez e frescor, taninos bem suaves e sabor frutado intenso.
Tudo muito bem equilibrado.
Persistência média.
Nota: 89
Preço: Paguei 76 reais no supermercado Verdemar em Belo Horizonte.

terça-feira, junho 19, 2018

Marqués de Murrieta Reserva 2011 - Rioja - Espanha




Esse garoto de 7 anos ainda tem os aromas de fruta no dominando.
Cereja e amora se misturam aos aromas de coco, cacau e chocolate.
É um corte com 89% de Tempranillo, 5% Mazuelo, 4% Graciano e 2% Garnacha.
Passou 20 meses em barricas americanas e isso é bem evidente na boca.
O sabor que lembra coco ou cocada, é característico das barricas dos Estados Unidos.
É um vinho clássico, elegante, encorpado.
Tem os taninos aveludados e a acidez bem equilibrada.
Para quem gosta de vinhos com passagem em madeira, esse é um clássico delicioso.
É persistente.
Bom hoje e pelos próximos 5 anos pelo menos.
Nota: 91
Importador: World Wine - http://www.worldwine.com.br/marques-de-murrieta-reserva-2013-3094/p?fc=455
Preço: R$ 256,00

segunda-feira, junho 18, 2018

Confraria tem mais de 300 mulheres em Belo Horizonte





Conversei com a Vanessa Ferreira, que junto com a Eveline Porto, criaram a Luluvinhas.
A confraria é tão grande, que é preciso fazer 3 reuniões por mês para atender todas as interessadas em cada tema proposto.
Na entrevista, a Vanessa explica melhor. 









sexta-feira, junho 15, 2018

Veja o resultado do top5 do Encontro de Vinhos Belo Horizonte






Espumantes: 
1) Terras do Demo Rosé 
2) P&F Sauvignon Blanc  
3) Norton Cosecha Especial Brut Nature 
4) Terras do Demo Bruto 
5) Veuve Ambal Blanc de Blancs Brut

Brancos:
1) Romaine Perna Batut 2012 
2) Granbeau Colombard/Chardonnay 2016
3) Quinta do Casal Monteiro Rosé 2017
4) Quinta das Marias - Dão 2017 
5) Puklavec & Friends Sauvignon Blanc/Pinot Grigio 

Tinto:
1) Alto la Ballena Reserva Cabernet Franc 2012
2) Chaski Petit Verdot 2014
3) Vicentin Blend de Malbec 2013
4) HO Colheita 2015 - Douro
5) Quinta das Marias Lote 2015


O Encontro de Vinhos Belo Horizonte acontece neste sábado, das 14 às 20 horas, no Espaço Ilustríssimo - Rua Maranhão, 56 - Bairro Santa Ifigênia. Ingressos no local ou no site:  www.encontrodevinhos.com.br

quinta-feira, junho 14, 2018

Ingressos com 25% de desconto para o Encontro de Vinhos Belo Horizonte






Desde 2013 o Encontro de Vinhos aterriza em Belo Horizonte.
Todos os anos, sem falta.
Foram 5 edições, uma melhor que a outra...
No ano passado foram mais de 1000 pessoas.
Este ano o Encontro foi marcado para o próximo sábado, no Espaço Ilustríssimo - Rua Maranhão, 56 - Bairro Santa Ifigênia.
Das 14 às 22 horas, o enófilo pode garantir 10, 15 ou 20 doses e ainda comprar vinhos de diversos países e regiões a preços promocionais.
Além da música, dos foodtrucks e do ambiente que só o Encontro de Vinhos tem.
Só faltava o desconto?
Não falta mais.
25%.
Basta ir ao site https://encontrodevinhos.minhalojanouol.com.br/ e usar o código PAPODEVINHO no campo Cupom de Desconto.
Os ingressos com desconto são limitados.

terça-feira, junho 12, 2018

Documentário completo sobre as 7 uvas da Champagne






Foi gravado em novembro de 2015.
Uma câmera na mão e uma ideia na cabeça.
O preço para assistir o documentário:
a) 1 curtida
b) 1 compartilhamento
c) inscrição na página do youtube
d) todas as alternativas
Espero que goste!


segunda-feira, junho 11, 2018

Perez Cruz - Entrevista com o enólogo Germán Lyon







Os vinhos da Perez Cruz já são bem conhecidos no mercado brasileiro por sua consistência e pela qualidade.
Conversei com o enólogo Germán Lyon, que participou de todas as safras da vinícola e conhece vinhos como poucos.


sexta-feira, junho 08, 2018

Morreu Anthony Bourdain





O chef, escritor e apresentador de TV, de 61 anos, Antony Bourdain foi encontrado morto no quarto de hotel em Estrasburgo, na França.
Bourdain estava na França gravando um episódio para seu programa na CNN Parts Unknow.
Segundo a CNN, a causa da morte foi suicídio.


quinta-feira, junho 07, 2018

Entrevista especial com o enólogo do Periquita





Entrevistei o Domingos Soares Franco, da vinícola José Maria da Fonseca, de Setúbal.
Um dos grandes enólogos de Portugal, primeiro a estudar na grande Universidade de Davis, na Califórnia e responsável por um dos vinhos mais vendidos no Brasil, o Periquita.



quarta-feira, junho 06, 2018

Montessu 2013 IGT - AgriPunica - Sardegna - Itália




O Montessu é o tinto mais barato da Agripunica, abaixo do Barrua, que custa praticamente o dobro.
A Agripunica segue o conceito dos Supertoscanos e por isso elabora seus vinhos usando variedades de uvas francesas no corte.
Nesse caso Syrah, Cabernet Franc, Cabernet Sauvignon e Merlot. Além da Carignano, que é autóctone da Sardegna.
O vinho tem boa intensidade aromática no nariz.
Notas de amora, jabuticaba, tabaco e um toque de especiarias.
Na boca tem corpo entre o médio e o encorpado, taninos com textura bastante macia e uma bela acidez.
É elegante e equilibrado.
Passou 15 meses em barricas francesas.
Persistência longa.
Nota: 90
Preço: 220 Reais
Importadora: Ravin



Dificilmente alguém abre uma garrafa de um vinho produzido pela AgriPunica e não lembra do Sassicaia, um dos maiores vinhos da Itália.
A relação é inevitável.
A vinícola é de propriedade da Tenuta San Guido (produtora do Sassicaia), do enólogo Giacomo Tachis (morto em 2016), a Cantina di Santadi e Antonllo Pilloni.
Em 2013 eu conversei com o Sebastiano Rosa, que é o homem forte da Tenuta San Guido, produtora do Sassicaia.
Ele contou um pouco dessa história.






terça-feira, junho 05, 2018

In Situ - Signature Wines Hillside Blend 2015 - Tinto - Vale do Aconcágua - Chile





Vinho super interessante para mostrar a diversidade do Chile.
É um vinho elaborado em encostas e com as variedades do Rhône (onde os vinhedos são plantados em encostas).
55% de Syrah, 40% de Mourvèdre e 5% de Viognier.
Só 13332 garrafas produzidas.
No nariz muita fruta. Morango, mirtilo e terra molhada, junto com uma nota vegetal, de bosque.
Na boca tem corpo médio e uma excelente acidez que faz a boca salivar e aceitar os taninos com textura macia e granulada, bastante finos.
Tem boa intensidade de sabor com as frutas predominando e um toque de baunilha bem suave, resultado dos 12 meses em barrica francesa nova (mas muito bem usada).
Boa persistência. Muito bom vinho.
Nota: 90
Sem importador no Brasil.



segunda-feira, junho 04, 2018

Rio Sol Tradition Brut - Espumante - Portugal





O número 8 no rótulo se refere ao paralelo onde a Rio Sol elabora seus vinhos no Brasil (Petrolina/PE).
Menos o Tradition.
Como a empresa não tinha nenhum espumante elaborado pelo método tradicional e nem instalações para isso, resolveu elaborar o vinho em Portugal (Bairrada),  já que a empresa tem sócio português.
O espumante é bastante interessante.
Um corte de Bical, Maria Gomes e Arinto.
Passou 1 ano em contato com as leveduras.
Tem as borbulhas finas.
No nariz tem um toque mineral que lembra pedra de isqueiro, junto com notas cítricas e brioche.
Na boca tem boa cremosidade, frescor e persistência.
O sabor de brioche se repete no final de boca.
Preço: 70 reais.
Nota: 89

quarta-feira, maio 30, 2018

Beaujolais-Villages Dominique Piron 2016 - França




O vinho clássico da região, elaborado com a Gamay (variedade que é parente da Pinot Noir) de vinhas com mais de 50 anos.
No nariz o parentesco com a o Pinot fica ainda mais evidente.
Notas de cereja, framboesa e um toque floral.
Na boca tem corpo médio, tem uma sensação de doçura bem leve, combinando bastante com a bela acidez, que faz a boca salivar e dá vontade de dar mais um gole.
O sabor é intenso e frutado.
Taninos macios que tomam toda a boca em perfeita harmonia com a acidez, que é o ponto alto desse vinho.
Persistência média com final refrescante.
Importadora: Decanter https://www.decanter.com.br/beaujolais-villages-piron-2016
Preço: 129,20
Nota: 89

terça-feira, maio 29, 2018

Granizo atinge 7 mil hectares em Bordeaux





O granizo atingiu Bordeaux no sábado a noite, mas só ontem as autoridades perceberam que o estrago tinha sido maior do que o imaginado.
Em Côtes de Bourg, o gelo atingiu 40% dos vinhedos.
Em Blaye os estragos atingiram todos os vinhedos de  Berson e Saint-Christoly-de-Blaye, e atingiram boa parte na vila de Reignac.
No sul do Médoc: Macau, Parempuyre e Ludon (Château d'Ágassac).
Em Pessac-Léognan, o Château Smith Haut Lafitte foi atingido parcialmente e o Château Brown entre 50% e 70% dos vinhedos.

sexta-feira, maio 25, 2018

Vinho & Pasta é o lugar para comer e beber vinho com preço justo em Sampa





A receita é simples, o importador de vinhos e o capo cuoco (chefe de cozinha) se uniram e abriram o Vinho & Pasta.
O restaurante é comandado pelo Pasquale, já conhecido pelo seu restaurante na Vila Madalena, e a importadora é a Ravin, que tem um catálogo capaz de atender a todos os bolsos.
Conversei com o Rogério D'avila sobre o modelo do negócio.



quarta-feira, maio 23, 2018

Francisca Van Zeller falou com exclusividade para o Papodevinho. Avaliei o Rufo e o Vinha da Francisca.





A Francisca é uma mulher inteligente que estudou história, jornalismo e enologia.
A enologia talvez ela nem precisasse estudar.
Cresceu entre os vinhedos da família, é nome do vinhedo mais fantástico da quinta, é filha, do Douro e do Cristiano Van Zeller, um Douro Boy que tem seu nome sempre relacionado a vinhos de altíssima qualidade.
A Quinta Vale D. Maria foi em parte vendida para a Aveleda, que é de propriedade de um outro ramo da mesma família.
A direção dos vinhos continua a mesma e com as mesmas pessoas envolvidas como acionistas e com uma garantia de qualidade que obviamente a Aveleda não abriria mão.
A conversa com a Francisca flui como se não existisse uma câmera. Como deve ser e nem sempre é.
Assista:





Provei os vinhos que obviamente já conhecia e que também obviamente sempre me surpreendem.
Destaquei dois vinhos.





O Rufo 2015 é o vinho de entrada, que custa pouco menos de 100.
Elaborado com vinhas velhas, com as castas misturadas no vinhedo (Touriga Franca e Touriga Nacional), com idades entre 5 e 35 anos.
Para quem não sabe, as vinhas velhas produzem menos cachos, por isso, concentra toda a energia da produção para produzir menos e melhores uvas, com mais concentração.
Esse vinho passa cerca de 1 ano em barricas de carvalho francês novas e usadas, além de um tempo em cubas de aço inox.
No nariz o vinho não é marcado pela madeira.
A fruta aparece com mais força e as notas amora, cereja, violeta e um leve toque de grafite ficam acima de um toque tostado, que veio do estágio em barrica.
Na boca é seco, tem corpo entre o médio e o encorpado e os taninos muito macios, com excelente textura.
Tem boa acidez, bom equilíbrio e persistência.
Nota: 90
Preço: 99 reais.
Importador: http://www.interfood.com.br/




O Vinha da Francisca 2013 (não podia deixar de falar dele), é um vinho cheio de qualidades.
Também é uma vinha velha com uvas de diversas variedades, todas misturadas, colhidas e vinificadas juntas.
Tem Tinta Francisca, Touriga Franca, Sousão, Rufete e Touriga Nacional.
Passou 22 meses em barricas francesas (50% novas).
No nariz o vinho já dá os sinais de que é muito acima da média.
Ameixa, grafite, chocolate e tabaco.
Na boca é encorpado, tem os taninos aveludados, muito finos e envolventes.
Boa acidez, álcool equilibrado, sabor intenso repetindo as notas sentidas no nariz acrescentando uma nota de torrefação que lembra café ou cacau.
Um vinho muito agradável de tomar, daqueles que se toma a garrafa inteira sem perceber.
Nota: 95
Preço: 895 reais.
Importadora: http://www.interfood.com.br/

terça-feira, maio 22, 2018

Os vinhos do Monte do Álamo só usam variedades autóctones.





No Alentejo é muito mais fácil encontrar vinhos com variedades internacionais do que no Douro.
É comum encontrar vinhos com Cabernet Sauvignon ou Syrah, além da Alicante Bouschet que é um cruzamento criado em laboratório entre a Garnacha e a Petit Bouschet.
A diferença entre as outras variedades internacionais e a Alicante Bouschet é que ela só se adaptou ao Alentejo e acabou sendo adotada como se fosse uma portuguesa legítima. Pelo menos é o que explica o enólogo Filipe Pinto, do Monte do Álamo.






Provei os vinhos do Monte do Álamo e destaco o ETC Tinto 2015.
Um corte de Aragones (50%), Alfrocheiro (30%), Trincadeira (10%) e Tinta Caiada (10%).


No nariz é um vinho bastante frutado, destacando amora, cereja e ameixa.
Na boca é encorpado, com boa acidez, taninos macios e boa persistência.
Equilibrado.
Preço: 92,28
Nota: 90
Importadora: https://www.vinci.com.br/p/vinho/etc-tinto-2015-monte-do-alamo-2235150



segunda-feira, maio 21, 2018

Conversei com o dono do Monte do Álamo, novidade que chega na Importadora Vinci.




Conversei sobre o Alentejo com o dono do Monte do Álamo, que só produz vinhos com castas portuguesas.
O Alentejo é uma das região vitícolas mais antigas do mundo, com sinais da produção de vinho desde o ano 4 mil antes de Cristo.
Mesmo assim, os produtores de vinhos sofreram da região sofreram várias interrupções por questões políticas.
Na década de 30, o ditador Salazar resolveu que as terras férteis alentejanas seriam o celeiro de Portugal e não teriam vinhedos, que crescem em terras pobres.
Mandou trocar uvas por trigo.
Depois, com a revolução dos cravos, as grandes propriedades foram invadidas e muitos vinhedos foram abandonados.
O Miguel Mendes de Almeida falou sobre o assunto.




 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis