Papo de Vinho
Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

domingo, fevereiro 23, 2020

Itália - O vinho do terceiro dia me surpreendeu.




Foi um vinho da região de Veneza, com a Refosco del Pedunculo Rosso se misturando com variedades internacionais.


sexta-feira, fevereiro 21, 2020

Itália - Vinho do dia número 2 - Chianti




Um Chianti Riserva é o vinho do segundo dia na Itália.

quinta-feira, fevereiro 20, 2020

Itália - Vinho do primeiro dia - Bonarda




Em 8 dias na Itália, resolvi mostrar e avaliar 1 vinho por dia. Esse é o primeiro. Um DOC Bonarda.


quarta-feira, fevereiro 19, 2020

Mostrei os vinhos da Sala Vip da Latam




Entrei na Sala Vip da Latam em São Paulo (Guarulhos).
O espaço é excelente, a comida é boa (e gratuita), os vinhos são de médios a bons e para usufruir o passageiro precisa ser cliente das categorias elite: Platinum, Black ou Black Signature.


sexta-feira, fevereiro 14, 2020

Vinho brasileiro envelhece bem? Claro que sim.





Vou usar o exemplo do Anticuário Antigas Reservas 2002, do Chateau Lacave, produzido em Caxias do Sul.
Um amigo veio me visitar e trouxe a garrafa dizendo: Deve estar estragado, mas eu trouxe para provarmos.
Eu olhei a garrafa e não acreditei nele. Não tinha redução entre o vinho e a rolha, a garrafa parecia bem conservada, o vinho aos 18 anos estaria bom.
Acertei.



A garrafa número 41447 das 68712 colocadas no mercado tinha um vinho elaborado com Cabernet Sauvignon (70%), Merlot (20%) e Cabernet Franc (10%).
Um corte clássico bordalês.
No nariz os aromas de frutas vermelhas maduras se misturava com o bouquet de cogumelo, carne defumada e tabaco.
Complexo o danado!
Na boca os taninos estavam bem macios, já não tinham potência, mas a elegância estava lá.
Boa acidez, equilíbrio e um sabor intenso de couro, um toque terroso e de coco queimado.
Persistente.
Delicioso.
Só 12% de álcool.
Passou 6 meses em barricas americanas.
Nota: 91



terça-feira, fevereiro 11, 2020

João Filipe Clemente é o Caviste.online





Imagina um site que coloca em primeiro lugar o compromisso de vender exatamente o vinho que você procura sem precisar comprar rótulos caros.
Vinhos escolhidos por quem faz isso há muito tempo e todos os dias.
Poder pedir um conselho diretamente para o Caviste.
Encontrar o moderno, o tradicional, o orgânico, o convencional, o fresco, o encorpado...
O João tem tudo isso no site.





Provei e gostei de todos os vinhos oferecidos pelo Caviste.
Separei o Cara Sucia, por diversos motivos.
O rótulo está em sintonia com o vinho.
Rótulo ousado e moderno, assim como o vinho.
O corte é um desafio aos curiosos e deve ser o único vinho com esse corte em todo o mundo.
Quer ver?
Bonarda, Syrah, Sangiovese, Cardinale, Beiquiñol, Barebera (está escrito assim no rótulo) e Buonamico.
Todas as uvas fermentadas juntas, muito provavelmente tiradas de um único vinhedo, como nos velhos field blends do Douro.
É da região de Mendoza, precisamente Rivadavia.
Usa leveduras autóctones e não usa madeira.
Ficou curioso?
Pois é.



O vinho é fruta pura no nariz.
Framboesa e morango bem frescos, nada se geleia... Também mostra um toque de ervas aromáticas, principalmente alecrim e depois tabaco.
Na boca é seco, tem bom frescor com uma acidez que faz salivar e ajuda a deixar os taninos ainda mais macios. Os taninos são granulados, não secam a boca e dão boa estrutura ao vinho.
Tem boa intensidade de sabor, corpo médio e persistência média.
Um vinho interessante.
Nota: 90
Preço: 97 reais no Caviste http://caviste.online/product/cara-sucia-blend/



sexta-feira, fevereiro 07, 2020

quinta-feira, fevereiro 06, 2020

Coco Bambu Rosé ou Valduga Arte Rosé Brut - Serra Gaúcha - Brasil




A rede de restaurantes Coco Bambu resolveu encomendar um vinho com o própio nome, e por isso comprar uma quantidade maior e conseguir melhor preço.
O espumante é o Arte Valduga Brut Rosé 12 meses.
A Casa Valduga é uma referência brasileira em espumantes de qualidade.
Esse é um rosé com boa intensidade aromática com as frutas vermelhas e um delicioso toque de jaboticaba aparecendo primeiro. Logo em seguida senti as notas de panificação provocadas pela segunda fermentação em garrafa.
Na boca tem boa cremosidade, bom frescor e um sabor intenso.
A jaboticaba aparece de novo, com um pouco de doçura (que os chatos adoram escrever dulçor), que coloca o espumante no limite da classificação  Brut (tem 12,17 gramas de açúcar por litro, que é o limite permitido para o Brut).
É um corte de 60% Chardonnay e 40% Pinot Noir.
Tem boa persistência.
Nota: 89
O restaurante vende por 95 reais, mas em algumas promoções com horários e dias da semana definidos pode custar 75.
O mesmo vinho com o nome da Casa Valduga, em lojas especializadas, custa em torno de 50 reais.

terça-feira, fevereiro 04, 2020

Encontro de Vinhos é festa, arte e diversão.




No dia 25 de Janeiro, aniversário de São Paulo, mais uma vez o Encontro de Vinhos fez uma festa para o amante do vinho.
Pode ser para o amante da arte, da música, da gastronomia e até do turf.



Tinha corrida de cavalo, tinha um artista pintando um quadro ao vivo, tinha mais de 150 rótulos de vinho, tinha feijoada e tinha música do grupo Folksons.



Foi uma verdadeira festa.
O vídeo mostra um pouco do clima, que promete se repetir no dia 7 de Março, na Casa Webforce, na Avenida República do Líbano, 331 - ao lado do Parque Ibirapuera.
Já é possível comprar ingressos pelo Sympla e quem usar o código PAPODEVINHO
https://www.sympla.com.br/encontro-de-vinhos--churrasco---marco__761360?d=PAPODEVINHO
ganha 10 reais de desconto.

quinta-feira, janeiro 30, 2020

Comida de rua de Napoli não é só pizza. Tem "O Per e o Muss"...




Diferente, estranha, e para muitos saborosa.
Eu gostei de algumas carnes e não gostei de outras.
É uma comida de rua. Nasceu nos tempos difíceis onde a parte nobre do boi e do porco era para poucos.
Assista e tire suas conclusões:


quarta-feira, janeiro 29, 2020

Flor das Tecedeiras Douro 2016 - Portugal





O nome da quinta tem uma história.
Era onde as freiras teciam o linho que era produzido na região do Cima-Corgo.
A história continua com o corte, bem típico do Douro, com as castas Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Tinta Amarela e Tinto Cão.
A sensação de frescor já começa no nariz que além de um toque mineral, vem recheado de aromas de frutas frescas, nada super maduro, nada de compota, fruta fresca mesmo.
Mirtilo, ameixa, amora... E um toque de violeta.
Na boca é seco, encorpado e fresco.
Tem os taninos típicos dos solos pedregosos (nesse caso xisto), com uma textura granulada interessante, que parece um pó bem fino revestindo as paredes da boca.
A acidez vem na sequência trazendo o frescor, com a salivação e a vontade de beber mais.
Sabor intenso de frutas negras e um final longo.
Delicioso!
Nota: 89
Preço: 137 reais.
Importador: www.winebrands.com.br

terça-feira, janeiro 28, 2020

Algumas fotos do Encontro de Vinhos no Jockey Club de São Paulo.






















fotos Gabe Costta

sexta-feira, janeiro 24, 2020

O enólogo Alejandro Sejanovich no Entre Câmeras.




Um dos grandes nomes da enologia argentina no Entre Câmeras.
Alejandro Sejanovich já trabalhou na Catena, criou o Manos Negras, Anko...
Uma longa história de estudos e realizações em diferentes terroirs da Argentina.


quinta-feira, janeiro 23, 2020

Capítulo Blend 2017 Odfjell - Chile





Esse é um dos vinhos com grande relação preço qualidade no mercado brasileiro.
O blend 2017 é composto pelas variedades Cabernet Sauvignon do Vale de Maipo (50%), Malbec do Vale de Curicó (37%) e Carignan do Vale de Maule (13%).
É um vinho biodinâmico e no Brasil é certificado como orgânico.
No nariz as frutas frescas chegam primeiro: amora, mirtilo, framboesa... Depois aparece um toque pimenta negra e chocolate amargo.
Na boca os taninos são macios e a acidez é deliciosa e salivante.
Tudo muito fresco e equilibrado.
Sabor intenso de frutas bem integradas com toques de torrefação lembrando café e cacau.
No final aparece ainda um toque terroso que fica na boca num excelente final.
Um vinho excelente com um preço justíssimo.
Nota: 91
Importador: https://www.worldwine.com.br/v-chil-odfjell-capitulo-tt-750-022240/p
Preço: 112 reais.

quarta-feira, janeiro 22, 2020

Pommard 2013 - Vincent Bachelet - Borgonha - França





Esse vinhedo tem cerca de 40 anos, portanto pouca quantidade em anos normais e menos ainda em anos difíceis como esse de 2013 na Borgonha.
O vinho passou 18 meses em barricas novas de carvalho francês.
No nariz, cereja, framboesa, pimenta negra e couro.
Na boca é seco, os taninos são super finos, mas potentes (mesmo aos 7 anos), uma das características dos vinhos de Pommard.
Tem boa acidez, sabor intenso de frutas vermelhas e um toque defumado e de couro.
O sabor fica na boca, é persistente, longo...
Muito bom!
Nota: 91

terça-feira, janeiro 21, 2020

Scià Primitivo Puglia IGT - Castorani 2017 - Itália




Primeiro vou falar rapidamente da Primitivo, que na Califórnia ficou famosa com o nome de  Zinfandel. Ela ganhou o nome de Primitivo por causa da maturação precoce (mesmo motivo da Tempranillo espanhola). Ela amadurece antes do que as outras tintas da região.
Esse é produzido pela vinícola Castorani, que hoje pertence ao piloto Jarno Trulli, que ficou famoso por causa da Fórmula 1.
Esse é um Primitivo bem típico.
No nariz as frutas maduras dominam. Cereja, ameixa, depois alcaçuz, especiarias e um toque de torrefação.
Na boca é encorpado, é seco mas tem uma sensação adocicada interessante. Os taninos são macios, com textura aveludada.
Tem boa acidez e sabor intenso.
Um toque de baunilha, uma nota terrosa, cereja em compota...
O final é longo.
Muito bom!
Nota: 89
Importador: http://www.futuraimportadora.com.br/
Preço médio: 100 reais.

segunda-feira, janeiro 20, 2020

Canal Flores Reserva Malbec 2013 - Spielmann Estates - Mendoza





Vou começar dizendo que esse vinho tem a assinatura do enólogo Pepe Galante, um dos grandes nomes do vinhos argentino.
As uvas nascem de um vinhedo plantado em 1910, em Perdriel (Luján de Cuyo), Mendoza.
O vinho tem 90% de uvas Malbec, 7,5% de Syrah e 2,5% Cabernet Sauvignon.
No nariz é um festival de frutas bem frescas (amora, mirtilo...), um toque de pimenta e outro toque de violeta.
Na boca é seco e fresco. 
Tem uma boa acidez e a fruta fresca fica ainda mais gostosa com os taninos de textura macia e granulada.
Tudo bem equilibrado, ao ponto dos 14,8% de teor alcoólico não incomodar.
Tem sabor intenso que começa nas frutas e passa por um toque de baunilha e cacau.
Passou 9 meses em barricas francesas.
O sabor dura bastante na boca. É persistente.
Nota: 90
Importado pelo próprio produtor, Rodolfo Spielmann, que distribui no mercado brasileiro.

quinta-feira, janeiro 16, 2020

Albaclara Sauvignon Blanc 2017 - Haras del Pirque - Chile




Vinho elaborado com uvas do Vale de Leyda, um lugar mais frio principalmente nas fases da brotação e floração.
Isso é ideal para a Sauvignon Blanc.
Depois de fermentado, o vinho ainda passou um tempo sobre as borras sendo mexido a cada duas semanas para que a cremosidade das borras se integrassem ao vinho.
Uma técnica comum nos chardonnays, mas rara entre os Sauvignon Blanc.
No nariz mescla as notas de frutas, como maracujá, manga... Com um toque vegetal de aspargo e menta.
Na boca é seco, tem ótima acidez e boa intensidade de sabor.
As notas sentidas no nariz se repetem e uma certa cremosidade parece dar mais persistência ao vinho.
Muito bom!
Nota: 89
Preço: 102 reais
Importador: https://www.winebrands.com.br/vinho-branco-haras-de-pirque-albaclara-2017/p

quarta-feira, janeiro 15, 2020

O rótulo mais bonito é também um grande vinho. Malbec Argentino 2017 - Catena





Os vinhos da família Catena são sempre uma garantia de qualidade. Os grandes produtores do mundo são diferentes justamente por isso. O que acontece de diferente é que a família Catena nunca deixou de ousar. Nunca deixou de buscar a qualidade sem se acomodar na tradição e nos vinhos clássicos.
A Argentina mudou o perfil dos vinhos justamente por causa disso. Talvez seja um pouco da alma argentina.
Esse vinho, além de inovar com um rótulo maravilhoso, que conta uma história (mostro a história no vídeo abaixo), é um vinho impecável.
O nariz já dá ideia do frescor que ele oferece. Nada comparado aos Malbec's pesados de outros tempos. Frutas frescas.
Amora, mirtilo, ameixa, violeta, alcaçuz...
Depois aparecem sinais da passagem por barricas francesas, mas tudo bem sutil, bem elegante. Baunilha, chocolate amargo...
Na boca a fruta fresca, a acidez salivante e o equilíbrio impressionam. Os taninos são firmes, macios, granulados, muito bons.
Com mais tempo na taça os aromas da passagem por madeira entram com elegância, na medida certa.
O vinho é longo, persistente, maravilhoso.
Nota: 95
Preço: 850 reais.
Importador: www.mistral.com.br

Ano passado fiz um vídeo explicando esse rótulo. Vale a pena assistir:

terça-feira, janeiro 14, 2020

Septima Obra Cabernet Sauvignon 2017 - Mendoza - Argentina




Eu gosto muito dos Cabernet Sauvignon de Mendoza. Assim como gosto dos Malbec chilenos.
Questão de terroir.
Os dois são bons, são excelentes e tem características diferentes.
Esse é um vinho com uma fruta deliciosa. Fruta fresca. Cassis, ameixa, cereja...
Depois aparece um toque tostado, coco queimado e pimenta do reino.
Na boca é seco, tem os taninos envolventes, com boa textura (granulada fina) e maciez.
Tem boa acidez, o álcool (14 graus) comportado e sabor intenso repetindo as notas sentidas no nariz e trazendo junto um toque de amêndoa.
Tem boa persistência.
O vinho passou 10 meses em barricas francesas e americanas de segundo uso.
É jovem. Pode melhorar ainda mais nos próximos 5 anos.
Nota: 90
Importador: https://www.todovino.com.br/vinho-septima-obra-cabernet-sauvignon-750ml-56/p?cc=10
Preço: 156 reais.


segunda-feira, janeiro 13, 2020

Champagne submarina passou 1 ano a 60 metros de profundidade.




Provei a Champagne Vollereaux, Covée Marguerite 2008. Ela passou 1 anos envelhecendo a 60 metros de profundidade no mar da Bretanha.


sexta-feira, janeiro 10, 2020

Dona de vinícola na Provence disse que o brasileiro serve o rosé muito frio.




Conversei com a dona do Domaine Saint Ser, da Provence, sobre a temperatura de serviço dos rosés. Ela disse que os brasileiros normalmente servem na temperatura errada...


quinta-feira, janeiro 09, 2020

Lisboa - A pé pelo centro.




Uma volta a pé por Lisboa. Sons e imagens das ruas.


quarta-feira, janeiro 08, 2020

Bramare Chardonnay - Marchiori Estate - Viña Cobos - Mendoza




O Chardonnay Marchiori Estate é um desses vinhos que vez ou outra atingem pontuações acima dos 95 pontos na crítica internacional.
É um vinho que tem a assinatura do paul Hobbs, um dos grandes enólogos do mundo do vinho, do time dos que não economizam na madeira e na potência dos vinhos.
É elaborado com vinhas velhas em Perdriel, Luján de Cuyo.
Passou um ano em barricas francesas novas.
No nariz a madeira aparece logo de cara. Depois aparece uma nota de abacaxi, um toque floral, baunilha, manteiga...
Na boca é seco, potente, boa acidez e sabor intenso, repetindo os aromas sentidos no nariz.
A persistência é longa.
Um grande vinho que deve acompanhar bem um bacalhau.
Nota: 92
Preço: na faixa dos 300 reais.
Importadora: www.grandcru.com.br

terça-feira, janeiro 07, 2020

Padaria fazendo pães fantásticos com os clientes ao lado dos padeiros. Favaios, Portugal.




Entrei em uma típica padaria de Favaios, cidade portuguesa ao lado do Rio Douro. Os clientes acompanham a produção e ficam esperando os pães saírem do forno.

segunda-feira, janeiro 06, 2020

Lisboa é terra de vinhos. Com a palavra o presidente da CVR Francisco Toscano Rico




Entrevista com o presidente da comissão vitivinícola da região de Lisboa, Fancisco Toscano Rico. Ele fala sobre o terroir e sobre os destaques da região, que leva o nome da capital do país.

quinta-feira, dezembro 19, 2019

Visitei a maior adega cooperativa de Portugal




Em Ventosa, Torres Vedras, visitei a maior adega cooperativa de Portugal.
São milhões de litros que são produzidos e exportados para diversos países.
Vale a pena assistir.


quarta-feira, dezembro 18, 2019

Domaine de la Noblaie La Part des Anges 2016 - AOP Chinon - França




Os vinhos do Loire não tem a valorização que merecem entre os consumidores brasileiros.
Os próprios importadores evitam trazer esses vinhos por medo da dificuldade na hora da venda.
Falta conhecimento, falta trabalho dos importadores e falta divulgação da imprensa especializada.
Falta principalmente preço competitivo em relação a brancos sulamericanos já conhecidos no mercado.
O fato é que um Chinon é um Chinon e não pode ser imitado em nenhum outro lugar do mundo.
Falo do Chinon por ser o vinho em questão, mas o mesmo se pode dizer de qualquer outra AOC importante europeia ou qualquer outro terroir do mundo.
Os vinhos não são comparáveis quando falamos de deferentes terroirs.
Esse é importado pela PNR Group que é de propriedade do Philippe de Nicolai Rothschild, pela divisão chamada EDEGA, que conta inclusive com um clube de vinhos.
A uva é a Chenin Blanc.
No nariz limão siciliano, frutas cristalizadas, marmelo, mel, foral e um toque de oxidação.
Na boca é seco, tem boa acidez, sabor intenso repetindo as notas sentidas no nariz e um leve toque amanteigado.
Tudo muito bem equilibrado.
É longo e fresco.
Nota: 91
Importador: https://www.edega.com.br/br/produtos/chinon-blanc-la-part-des-anges-2016
Preço: 390 reais para não sócios e 305 para sócios.

terça-feira, dezembro 17, 2019

Raul Perez, o Mago do Bierzo não queria ser enólogo. Entrevista Exclusiva.





Raul Perez, o Mago do Bierzo, foi para a enologia por pressão familiar.
Ele sempre sonhou com outra profissão.

Melhor ouvir isso da boca do "Mago".


segunda-feira, dezembro 16, 2019

Uva País, Carignan, Valle de Itata, Valle de Maule... Entrevista com Edgar Carter...




O vinhateiro Edgar Carter fala sobre as variedades Carignan e País dos Vales de Itata e Maule. São regiões chilenas que ganham importância a cada ano.


 

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis