Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

sexta-feira, maio 03, 2013

Aracuri Pinot Noir 2012 - Campos de Cima da Serra - Rio Grande do Sul - Brasil


Esse Pinot Noir é mais uma surpresa dessa uva no nosso país.
É uma das variedades mais plantadas no Brasil, principalmente para os espumantes.
Vinhos de Pinot Noir mesmo são poucos.
Provei, há menos de um mês, o Pinot Noir Identidade da Valduga e gostei muito. Agora, encontrei este na Expovinis e me surpreendi, mais uma vez.
A surpresa começa a desaparecer quando sabemos que o mesmo clone foi usado, o 777 e o mesmo porta enxerto 101-14 (um porta enxerto pouco rigoroso, bastante usado na Serra Gaúcha).
Isso explica muita coisa.
Esse clone tem origem em Morey St Denis (Côte d'Or), foi criado em 1981.


Se transforma em vinhos de cor e aromas intensos (se tratando de Pinot Noir, é claro).
Os vinhedos são super jovens, plantados em 2009, apenas 3 anos e já produz um bom vinho.
A diferença entre esse vinho e o produzido pela Valduga, é o terroir.
Este foi produzido em Campos de Cima da Serra, na altitude do Rio Grande do Sul, precisamente a 960 metros acima do nível do mar.
Acredito que, se não fosse a barrica americana, ele seria ainda mais interessante (passou 5 meses em barricas americanas). Mas a madeira não se sobrepõe e a fruta se mostra limpa, bem interessante.
Morango, groselha e framboesa.
A madeira americana é mais agressiva e por sorte foi usada com moderação.
Dá ao vinho uma nota de cacau e de café, bem suave.
Na boca é elegante, típico Pinot Noir, lembra um Morey Saint Denis (veja como os clones fazem diferença) e é longo.
Foram produzidas apenas 2600 garrafas e cada uma custa cerca de 40 reais.
Vale cada centavo.
Um bom caminho para o Brasil, produzir esse tipo de Pinot Noir, elegante e de estilo Velho Mundo.

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis