Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

segunda-feira, julho 15, 2013

A Nieto Senetiner é a marca de vinho argentina fino mais vendida no Brasil. Provei a linha Cadus. Vinhos excelentes.


 


O Cadus está no alto da pirâmide da Nieto Senetiner, de Mendoza.
A vinícola nasceu em 1888, com a chegada de imigrantes italianos, em Luján de Cuyo.
Foi uma cooperativa até 1969 quando a foi comprada pelo grupo Nieto Senetiner.
Em 1998 passou a fazer parte da Holding Molinos e recentemente passou a ser a vinícola argentina de vinhos finos que mais vende para o Brasil.
Na Casa Nieto Senetiner, em São Paulo, provei 4 excelentes vinhos que foram harmonizados com perfeição pelo chef da casa e pelo sommelier Mauricio Marcondes.









Foram 3 pratos harmonizados com 3 vinhos tintos e canapés de
Salmão, Carpaccio, Kani e Bruschetta de Tomate, acompanharam com perfeição o ótimo espumante Cadus Champenoise.
O espumante foi elaborado com as variedades Pinot Noir (70%) e Malbec (30%).
É um brut nature que passa 18 meses em contato com as leveduras.
A perlage é bem fina, nervosa e barulhenta.
No nariz flores brancas, brioche e pêssego.
Na boca é cremoso, elegante, fresco e longo.
Foram elaboradas apenas 7 mil garrafas.


Tem preço e qualidade de Champagne: 195 Reais.

O Blend of Vineyards Malbec 2008 é um corte com uvas Malbec de 3 vinhedos: Luján de Cuyo com 950 metros acima do nível do mar, Agrelo com 1050 metros e Vistaflores com 1150 metros.
No nariz violeta, amora, mirtilo, café e chocolate.
Na boca é encorpado, potente, mas tem os taninos finos, bem elegante.


Com fraldinha e legumes, ficou perfeito.
A persistêcia é média para longa.
Passou 1 ano em barricas francesas novas.
Vinho para guardar.
Preço: 150 reais.


O Single Vineyard Malbec 2007 é outro vinho bastante potente.
No nariz ameixa, amora, baunilha, cravo e tabaco.


Bom para o ragu de cordeiro com polenta cremosa (que também estava excelente).
Na boca tem os taninos macios, é encorpado, tem boa concentração e equilíbrio.
Final longo.
Passou 2 anos em barricas francesas de primeiro uso.
Um super vinho!
Preço: 195 reais.

O Cadus Grand Vin merece o nome. É realmente um Grand Vin, no bom estilo francês.
Passou 2 anos em barricas francesas.
Corte de Malbec (50%), Cabernet Sauvignon (30%) e Bonarda (20%).
No nariz já mostra elegância.
O filé mignon com shitake aguentou bem o desafio.
As notas são suaves. Aparecem, dão lugar a outras, vão, voltam...
Cassis, groselha, amora, violeta, chocolate, baunilha...
Na boca é o mais elegante.
Tem um ótimo equilíbrio.
Os taninos são potentes e aveludados.
Tem boa concentração e um final bastante longo.
Preço: 190 reais.

Pra terminar, o sommelier Mauricio Marcondes trouxe uma surpresa.
Um vinho da safra 2000, quase único, segundo ele restavam 12 garrafas, agora só 11.
Um privilégio!
O Cadus Estiba 39 (se refere ao número do tanque de cimento onde estava o vinho) foi elaborado pelo grande enólogo italiano Alberto Antonini.
É um vinho sem preço, que não está à venda e se voce tiver um em casa, saiba que ele está super vivo e ainda pode melhorar pelo menos nos próximos 3 anos.
Não tem sinal de evolução.
Os sinais são só os positivos, com notas de estábulo lolo no início (o vinho foi decantado por 4 horas), passando para amora, cereja, flores, grafite, chocolate...
Na boca é elegância pura.
Mostra que os vinhos bem elaborados do novo mundo são como os grandes vinhos do velho mundo: podem sim envelhecer bastante.
Na boca é encorpado, tem os taninos firmes, boa acidez e um final muito longo.


0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis