Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

terça-feira, agosto 06, 2013

O enólogo Rui Reguinga e o chef Rafael De Cara. Uma harmonização perfeita entre vinhos alentejanos e comida italiana. Isso mesmo...




Encontrei com o Rui Reguinga num jantar harmonizado no restaurante Pasta d'Autori - Cucina Originale.
Ele apresentou os alentejanos Terrenus e Pedra Basta, harmonizado com perfeição e ousadia com os pratos elaborados pelo chef Rafael De Cara.



Ousadia porque ele apresentou pratos italianos que lembram receitas tradicionais portuguesas.
Pra começar: Vieira.



Harmonização perfeita com o Terrenus Branco 2010 (115 Reais).
O Vinho é elaborado com vinhas velhas de um lote plantado com variedades misturadas, como é tradiconal em Portugal e hoje chamado de Field Blend.
As variedades principais são Arinto, Fernão Pires e Roupeiro.
O vinho é fresco, com notas florais e minerais e elegante na boca.



A vieira conversou bem com ele. Ficaram na mesma altura, um complementando o outro, sem nenhuma aresta.
Passamos para o Bacalhau.



Que ousadia do Chef!!!
Servir um bacalhau com Polenta para um português!!!
Agradou em cheio.
A posta perfeita, bem dessalgada, com bom azeite, gratinado, crocante...



A harmonização foi à moda portuguesa com o tinto Pedra Basta 2008.
É uma tradição em Portugal, mas já tentei várias vezes harmonizar diversos tipos de bacalhau com Brancos e Tintos e os Brancos que passam por barrica, normalmente se saem melhor.
Mas em questão de corpo e intensidade a harmonização valeu.



O Tinto Pedra Basta 2008 (93 reais) é um vinho moderno, com a Cabernet Sauvignon entre as tradicionais Aragones, Trincadeira e Alicante Bouschet.
Um vinho complexo, elegante, bem equilibrado.
Aromas de frutas vermelhas e um toque mineral que deixa o paladar limpo, direto.



A ousadia do Chef rondou mais um prato português, mas com a tradição italianíssima do risoto.
O Risoto de Pato, poderia ser um Arroz de Pato para agradar o orgulho português, mas se o restaurante é italiano, foi uma oportunidade para mostrar como se faz um belo risoto.
O prato tinha pela frente, nada menos do que o Terrenus Reserva 2007 (265 Reais), um vinho impecável.
Na fórmula, vinhas velhas, enólogo competente, 1 ano em barricas francesas de qualidade e o terroir alentejano.
Vinho complexo, com notas que vão das frutas vermelhas e negras, passam por notas minerais e terminam com notas de couro, tabaco e um toque de chocolate.
Na boca tem uma elegância incrível.
Final longo com notas de café.
Deve melhorar com mais tempo em garrafa.
Eu arriscaria de 5 a 10 anos.
O Risoto?
Ahhh o risoto casou com o vinho como goiabada com queijo.
Perfeito!
Conversei com o Rui Reguinga.
Um cara que rompeu as fronteiras portuguesas desde o primeiro vinho, que foi uma Champagne.
Trabalhou no Brasil, trabalha na Argentina, vai trabalhar na India e trabalha nas principais regiões portuguesas.
Veja a entrevista:




Pra terminar, sobremesa de chocolate, com vinho do Porto. Isso dispensa comentários.



Os vinhos Terrenus e Pedra Bata são importados pela Hannover - http://www.hannovervinhos.com.br/

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis