Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

sexta-feira, setembro 06, 2013

Brooklyn, a cervejaria do mestre Garrett Oliver. Por Alessandro Pinesso*

Garrett Oliver produz algumas das melhores cervejas de seu país. A escola norte-americana é pródiga na criação das chamadas extreme beers, de sabores e aromas intensos. O problema é que muitas vezes o excesso de determinado ingrediente, como o lúpulo, termina por anular outros sabores e aromas da bebida. Não é o caso das cervejas da Brooklyn, Oliver gosta de brincar com fogo, mas não se permite ultrapassar os limites do bom senso. No final de 2012, Oliver esteve no Brasil para uma palestra no evento de gastronomia Semana Mesa SP e aproveitou para criar, em conjunto com os mineiros da cervejaria Wäls, uma boa saison (estilo de origem belga) com adição de cana de açúcar, denominada Saison de Caipira, que ainda pode ser encontrada em lojas e sites especializados.

O portfólio da empresa é extenso, com mais de 15 rótulos entre regulares e sazonais. Vou citar duas das mais populares e mais fáceis de encontrar até mesmo em supermercados.

A primeira é a Brooklyn Lager, uma Amber Lager com 5,2% de álcool. Apresenta um belo tom degradé no copo, em tons de âmbar e cobre, com espuma bege, firme e abundante. Aroma herbal de lúpulo, com toques florais e um leve biscoito oriundo do malte. Na boca, o lúpulo reina soberano, com toques de abacaxi e final seco, bem cítrico, excelente cerveja, daquelas que não cansam nem tampouco comprometem o paladar.

A segunda cerveja atende pelo nome de Brooklyn East India Pale Ale. Trata-se de uma India Pale Ale, estilo clássico da cervejaria britânica, um dos favoritos entre os apreciadores. Seus 6,9% de álcool estão muito bem inseridos. A cor âmbar profunda é coroada por uma espuma bege de pouca duração, como convém ao estilo. E, como era de se esperar, o lúpulo domina tanto o aroma quanto o sabor. No nariz, muito herbal, frescor, cheiro de grama, como numa mata depois da chuva, delicioso. Na boca, o amargor do lúpulo, com toques herbais e de frutas secas. Nos primeiros goles, a “picada” do lúpulo na língua se faz sentir, mas, em pouco tempo, o paladar se acostuma e já pede um novo gole.

Finalizando, recomendo uma visita ao site da cervejaria (http://brooklynbrewery.com) e, para se aprofundar no universo das boas cervejas e sua relação com os alimentos, a leitura da obra “A mesa do mestre cervejeiro – Descobrindo os prazeres das cervejas e das comidas verdadeiras”, escrito pelo próprio Garrett Oliver, já editado no Brasil.


*Alessandro Pinesso é sommelier de cervejas formado pela Associação Brasileira de Sommeliers (ABS) e Association de la Sommellerie Internationale e Mestre em Estilos Cervejeiros pelo Instituto da Cerveja Brasil, associado ao Brewers Association dos EUA.
E-mail: pinesso@gmail.com

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis