Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

segunda-feira, outubro 07, 2013

Os 4 Estágios dos Vinhos de agricultura "Biô"


1) Agricultura Racional: Nesse primeiro estágio, todos os produtos químicos são banidos até o limite máximo. Se, extremamente necessário, os químicos serão utilizados até um certo limite. Leva-se em conta que alguns lugares não permitem uma cultura 100% natural, por problemas climáticos ou mesmo da terra. Normalmente se faz o possível para que a agricultura seja 100% natural, mas no caso de possível perda de colheita as atitudes são tomadas com responsabilidade. 

2) Cultura Biológica ou Orgânica: É a mais enquadrada em termos de legislação, utiliza os princípios de que a natureza cria as doenças e os remédios. E os vinhedos não recebem produtos químicos em hipótese alguma, até a grama pode crescer ao lado da vinha sem nenhum problema. 

3) Biodinâmica: Para muitos está na fronteira entre o misticismo e a agricultura, A biodinâmica nasceu nos estudos do austríaco Rudolf Steiner nos anos 20. A terra está ligada aos outros elementos da natureza, o fogo, a água e o ar. O trabalho no vinhedo é feito seguindo ciclos lunares, adubos orgânicos e todo o meio ambiente em volta é rigorosamente tratado para que o ecossistema esteja em harmonia. As vinhas são vistas realmente como um organismo vivo. Nem é preciso dizer que nenhum produto químico passa perto dos vinhedos.

4) Vinho Natural: igual a Cultura Biológica ou orgânica, mas diferente por não usar sulfito para conservar os vinhos. 

2 comentários:

Pedro Esteves disse...

Presado, faço um adendo no que consiste a viniculturas natural, pois sou fã da mesma: nela não é só a falta de sufitos, que em alguns expcionais casos são postos em pequena escala, que juntamente com o manejo natural do vinhedo a fazem ser deste tipo. Há também a não adição de outros componentes durante o processo de vinificação, componentes que não sejam naturais ao terroir (como leveduras selecionadas). Existem muitos produtores que fazem vinho natural, mas quando precisam fazem uma interveção mínima ( a revista Adega, se não me engano a três edições atrás entrevistou um renomado produtor da bourgonha que é um exemplo disto). Abraços
Pedro E. Freitas
www.primusvinho.com

Beto Duarte disse...

Bem lembrado, Pedro! Leveduras índigenas nos naturais e também nos biiodinâmicos.
Obrigado pelo comentário!
Abraços
Beto

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis