Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

sábado, maio 31, 2014

Provei a história da Dona Ferreirinha, provei Portonic e provei os grandes vinhos do Porto Ferreira...


Antes quero falar do Portonic.
Um coquetel que falta nas baladas. Fresco, alcoólico no ponto certo e saboroso.
Seria interessante para que os jovens conhecessem o vinho do Porto um pouco mais cedo.
Sim, mais cedo porque o Porto é a bebida da razão. Os jovens normalmente não gostam, mas quando começam a entender mais sobre as boas coisas da vida se apaixonam.
Isso atrapalha o mercado do vinho do Porto, uma bebida que tem a imagem da casa do avô.
Uma bebida fantástica para ser bebida em diversas ocasiões e até mesmo no dia a dia.
Segue a receita do Portonic:


Ingredientes

2 dose(s) de vinho do Porto branco 

água tônica o quanto baste

gelo a gosto

1/2 laranja

Modo de preparo

Preencha um copo para long drink com gelo e adicione uma rodela de laranja.

Coloque o Porto branco, esprema meia laranja e complete com água tônica.

Para decorar, disponha uma fatia de laranja na borda do copo e sirva.



Agora sim vou falar da prova dos vinhos do Porto Ferreira.
Uma tradição que começou com a Dona Ferreirinha.
Dona Antónia Adelaide Ferreira, viveu de 1811 a 1896 e foi a responsável pelo sucesso da A.A. Ferreira que já existia desde 1751.
Figura lendária em Portugal, Dona Ferreirinha ajudava os trabalhadores dos vinhedos, lutou por incentivos do governo, lutou contra a Filoxera e investiu na modernização do cultivo da vinha.
Uma personalidade da história do mundo do vinho.


Hoje o Porto Ferreira pertence à Sogrape, que também produz entre outros vinhos, o mítico Barca Velha.
Tive a honra de provar os vinhos ao lado do enólogo Luís Sottomayor, que é um dos grandes especialistas de vinho do Porto.
Além dos vinhos Ferreira, ele também é responsável pelos Portos Offley e Sandeman.

Comecei pelo Ferreira LBV 2009, ordem escolhida por Luís, portanto, uma ordem...
Um corte de Touriga Franca (35%), Touriga Nacional (30%), Tinta Roriz (20%), Tinta Amarela (10%) e Tinto Cão (5%).
Os vinhos chamados LBV Late Bottled Vintage são vinhos de uma única safra, engarrafados entre o quarto e o sexto ano depois da colheita.
A cor é rubi, reflexos violeta.
No nariz boa intensidade aromática.
Bastante fruta vermelha madura, notas florais, tabaco e cravo.
Na boca é encorpado, taninos vivos, finos, bom volume, untuoso e equilibrado.
Boa acidez e final longo.
Preço: 127 Reais
Nota: 90/100


Na sequência provei o Vintage 2007.
Vintage é o top dos vinhos do Porto.
Só é engarrafado como Vintage, quando o ano for excelente e as uvas com qualidade para a produção de um vinho de uma única safra.
Produzido com touriga Nacional e Touriga Franca.
A cor de um vintage novo é sempre vermelho rubi bem escuro, com reflexos violeta.
No nariz média intensidade aromática (o vinho é muito novo por ser um vintage).
Vinho ainda fechado (precisa de tempo em garrafa), notas de amora, ameixa, violeta...
Na boca é encorpado, concentrado, bastante volume e equilíbrio.
É elegante e longo.
Preço: 467 Reais
Nota: 91/100


O Vintage 2011 era mais jovem, mas mostrou que será um vinho grandioso com os anos.
Eu vou comprar uma garrafa dessas para esperar um pouco.
Elaborado com Touriga Franca (45%), Touriga Nacional (40%), Tinta Roriz (10%) e Souzão (5%).
No nariz já mostra onde pode chegar.
Frutas vermelhas e negras, boa intensidade aromática, violeta, pimenta, curry...
Na boca untuoso, encorpado, potente...
Acidez alta, Taninos finos, marcantes.
Final longo.
Preço: (ainda não chegou no Brasil, mas deve custar o mesmo que o vinho anterior (467 Reais).
Nota: 93/100

Passamos para os Tawnys (que são os vinhos com safras misturadas e mais envelhecidos com coloração (como se diz em Portugal) alourada.
O Dona Antonia Reserva merece mesmo representar a Dona Ferreirinha.
É um super vinho!
Tem uma idade média de 8 anos (significa que podem estar misturados vinhos de diversas safras e na média de idade chega-se a 8 anos).
Elaborado com Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Barroca e tinta Amarela.
No nariz tem grande intensidade aromática.
Notas de frutas secas, figo, mel, compota de frutas vermelhas e negras, especiarias doces e violeta.
Na boca é delicioso.
Taninos finos, equilibrado entre doçura e acidez.
Encorpado, elegante, longo.
Preço: 130 Reais
Nota: 90/100


O Porto Ferreira 10 anos foi elaborado com Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Tinto Cão e Tinta Amarela.
No nariz aparecem as notas de oxidação esperadas, as frutas secas, mas também frutas maduras com uma intensidade incrível.
Notas de canela, mel e chocolate.
Na boca é elegante, muito bem equilibrado, boa acidez e volume.
Textura macia.
Final longo.
Preço: 229 Reais
Nota: 92/100


Encerramos com o Ferreira Duque de Braganmça 20 anos Tawny.
Touriga Franca, Touriga Nacional, Tinta Barroca, Tinto Cão e Tinta Amarela e Tinta Roriz.
Nariz intenso, rico.
Notas de frutas maduras, compota, figo seco, baunilha e café.
Na boca é encorpado, elegante, textura macia, excelente volume, equilíbrio e apesar da média de idade, frescor.
Final longo.
Vinho Excelente!
Preço: 439 Reais
Nota: 94/100

os vinhos do Porto Ferreira são importados pela Inovini: www.inovini.com.br

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis