Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

sexta-feira, maio 23, 2014

Provei vinhos de terroir da Altos las Hormigas e conversei com Pedro Parra e Alberto Antonini


É incrível escutar as explicações de Pedro Parra sobre os terroirs e principalmente sobre a influência do solo na qualidade dos vinhos.
Sempre um aprendizado intenso.
A Argentina por exemplo, investiu no Malbec e colocou o país no mapa dos grandes vinhos do mundo.
A escolha de uma variedade emblemática serve como exemplo e muitas vezes é alvo de criticas de quem acredita que o país vai muito além da variedade.
Alberto Antonini produz um Bonarda com o nome Colonia Las Liebres, mas é definitivamente um produtor de Malbec.
Para ele a Argentina tem que continuar aproveitando o melhor terroir do planeta para a variedade.
Veja a conversa com ele:



O chileno Pedro Parra, um dos maiores especialistas do mundo em encontrar o terroir certo para a variedade certa, falou sobre os terroirs de Mendoza.
A Malbec vai tão bem na região, se transforma em vinhos tão interessantes que acabamos pensando que nada precisa ser feito, basta seguir plantando, colhendo e vinificando.
Mas Pedro garante que existe muito para descobrir e muito que fazer para produzir vinhos ainda melhores.
Veja a entrevista:




Provei os vinhos de terroir da safra 2012 com uvas de vinhedos em Altamira, Vista Flores e Gualtallary e ainda o Malbec Terroir.



Pedro explicou o que o solo encontrado (calcário com giz), dá aos vinhos na boca.
Realmente os vinhos ainda muito jovens no nariz mostravam notas florais e de frutas vermelhas e negras.
Boa intensidade aromática.
Na boca o solo se mostrava.
Alberto Antonini explicou que usa cada vez mais as cubas de cimento e menos barricas.
A ideia é fugir da standardização e valorizar o terroir.



O Vista Flores com notas de cereja e cravo tinha a textura macia, um granulado fino que toma conta da boca dando uma sensação interessante deixando o vinho com o final mais longo.
Fresco, com boa acidez.
Nota: 92/100
O Altamira mostra as notas de frutas e um toque mais mineral.
É um pouco mais discreto no nariz, mas na boca é vibrante, fresco, boa acidez, longo, equilibrado.
Nota: 91/100
O Gualtallary foi o vinho que mais gostei.
Tem personalidade, potência, notas florais e de frutas vermelhas e negras.
Os taninos são finos, uma textura aveludada. É a tal de granulometria dos taninos.
A gente sente micro grãos envolvendo a boca.
Acidez excelente.
Final longo.
Nota: 93/100
Importador: www.worldwine.com.br
Infelizmente os preços não foram informados.

0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis