Noticias, Entrevistas, Informações, Opinião
Tudo sobre o mundo do vinho!

quarta-feira, novembro 04, 2015

Na vertical do Stag's Leap S.L.V. (Napa Valley), a inevitável lembrança do Julgamento de Paris



1976 não vai sair nunca da história da vinícola Stag's Leap, da história do vinho americano, da história do vinho do novo mundo e porque não dizer, da história do vinho mundial
Tudo era tão confortável para os produtores franceses...
Até que o jornalista inglês Steven Spurrier, resolveu juntar numa degustação às cegas, vinhos da Califórnia com vinhos franceses.
*O famoso Julgamento de paris.
Quando o Stag's Leap 1973 derrotou vinhos grandes e consagrados, o chão parecia sumir dos pés da indústria de vinhos de Bordeaux.
E não foi só o Stag's Leap, a surpresa foi maior.
O Chateau Montelena Chardonnay deu um baile entre os brancos.
Daí pra frente o respeito aos vinhos de fora da europa cresceu e todo mundo colocou as barbas de molho.


No último sábado, tive a oportunidade de provar 5 safras do grande Stag's Leap, ainda em comemoração aos 10 anos da Revista ADEGA.
Todos de Cabernet Sauvignon.


A prova começou com o 2011 S.L.V. (nome do vinhedo).
Era o vinho mais jovem da prova, mas...
O representante da vinícola explicou que o vinho era de uma safra difícil, de baixa produção.
Ah se todos tivessem um vinho de safra difícil assim...
Tinha boa intensidade aromática.
Notas de frutas vermelhas, chá preto, chocolate, doce de amendoim...
Na boca tem corpo médio, muito elegante.
Taninos com textura macia, acidez suficiente para deixar o vinho fresco e dar vontade de beber mais alguns goles.
Equilibrado, com boa intensidade de sabor.
Notas de frutas vermelhas, chocolate, doce de banana...
Final longo.
Um vinho pronto pra beber, mas deve envelhecer muito bem pelos próximos 10 anos.
Nota: 89



O S.L.V. 2010 seguiu a mesma linha.
Um pouco mais fechado no nariz.
Notas de groselha, banana, baunilha...
Na boca corpo médio, taninos macios, textura aveludada, grãos finos...
Vinho com boa acidez e intensidade de sabor.
Incrível como um vinho que passou 20 meses em barricas de carvalho francês (84% do vinho carvalho novo), não tenha predominância de madeira.
O vinho guarda bem a fruta.
Tem boa persistência.
Vinho jovem, mas pronto. Deve melhorar pelos próximos 10 anos.
Nota: 90



Veio o S.L.V. 2009.
Lembrei de um comercial de TV, o rótulo continua o mesmo, mas o vinho...
Quanta diferença.
Não significa bom ou ruim.
Significa diferente.
Aí lembrei da safra não tão boa dos dois anos anteriores, mas o representante da vinícola veio com outro detalhe.
A vinícola mudou de enólogo e certamente ele colocou a personalidade dele no estilo do vinho.
No nariz o vinho estava ainda fechado, mas mostrava notas de cassis, pimentão, caixa de charuto e um toque salgado.
Na boca mais potência, mais corpo, taninos mais presentes, embora macios e elegantes.
Aromas mais intensos de frutas vermelhas e negras, notas florais e café. Persistência longa.
Belíssimo vinho!
Nota: 92



O S.L.V. 2008 seguiu o mesmo caminho.
No nariz cereja, ameixa, groselha, alcaçuz, erva doce, caramelo e de novo o doce de banana com baunilha.
Na boca, corpo, potência, volume...
20 meses em barricas novas de carvalho francês.
Taninos com textura macia.
Vinho suculento, com boa acidez.
Sabor intenso.
Mirtilo, baunilha, chocolate...
Persistência longa.
Nota: 92



Passamos para o Cask 23 2010, que é outro vinho (mais caro por sinal), com uvas Cabernet Sauvignon de 2 vinhedos diferentes.
O Vinhedo SLV e o FAY.
No nariz estava um pouco fechado.
Vinho bem jovem e complexo.
Visivelmente um patamar acima.
Notas de cereja, cassis, menta, grafite e violeta.
Na boca é encorpado, tem volume (e pela safra é o enólogo novo. Ponto pra ele), taninos sedosos e juventude.
É o tipo de vinho pra guardar tranquilamente.
10, 15 anos sem decepção.
Sabor de frutas vermelhas, mentolado, chocolate e banana.
Passou 20 meses em barricas de carvalho francês (90% novas).
Persistente.
Nota: 94/100




*Resultado do Julgamento de paris:
TINTOS
Stag's Leap  Wine Cellars 1973 (EUA) - 127.5  
Château Mouton Rothschild 1970 (FRA) - 126
Château Haut-Brion 1970 (FRA)  -  125.5
Château Montrose 1970 (FRA)  -  122
Ridge Vineyards Monte Bello 1971 (EUA) - 105.5 
Château Léoville-Las-Cases 1971 (FRA)- 97  
Mayacamas Vineyards 1971 (EUA)  -  89.5
Clos Du Val Winery 1972 (EUA)  - 87.5
Heitz Cellars Martha's Vineyards 1970 (EUA)  -  84.5
Freemark Abbey Winery 1969 (EUA)  -  78
BRANCOS
Chateau Montelena 1973  (EUA) - 132  
Meursault Charmes Roulot 1973 (FRA) - 126.5  
Chalone Vineyard  1974 (EUA)- 121  
Spring Mountain 1973  (EUA) - 104  
Beaune Clos des Mouches Joseph Drouhin   1973 (FR) - 101  
Freemark Abbey Winery 1972   (EUA) - 100  
Bâtard-MontracheRamonet-Prudhon 1973 (FRA) - 94 
Puligny-Montrachet Les Pucelles Domaine LeFlaive 1972 (FRA) - 89 
Veedercrest Vineyards 1972 (EUA) - 88 
David Bruce Winery 1973 (EUA) - 42


0 comentários:

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | hospedagem ilimitada gratis